Primeiro relato de hemangiossarcoma ocular em anta (Tapirus terrestres, Perissodactyla: Tapiridae)

Primeiro relato de hemangiossarcoma ocular em anta (Tapirus terrestres, Perissodactyla: Tapiridae)

Silvia Vargas MoraWilk

Luis Orlando Baselly Cueva, Fernanda Mara Aragão Macedo Pereira, Laynara Silva dos Santos, Sheila Canavesse Rajal

Este trabalho relata o caso clínico de uma anta (Tapirus terrestres), sete anos de idade, macho, apresentando hemangiossarcoma ocular, uma neoplasia rara, de rápida evolução e prognóstico desfavorável. O animal apresentou opacidade na córnea direita, seguido do aparecimento de uma massa esférica na terceira pálpebra, crescendo por aproximadamente dois meses até intervenção clínica. Para a enucleação do olho afetado, após jejum, a anestesia foi realizada com sulfato de atropina 0.04 mg/kg, xilazina 2 mg/kg e butorfanol 0.2 mg/kg, IM; cetamina 2mg/kg e midazolam 0.1 mg/kg, IV. Foi realizado bloqueio anestésico ocular e do nervo óptico com lidocaína 2%. Realizou-se uma incisão de 3cm na pele, na zona orbicular paralela ao olho. Fez-se 4 ancoragens cardinais para facilitar a manipulação. Procedeu-se a dissecação de toda musculatura e ligamentos periorbitais. Foi realizada transfixação com ácido poliglicólico 0 do plexo ocular, seguida da ressecção do globo ocular e estruturas anexas. A musculatura periorbital foi suturada com ácido poliglicólico 2-0, com pontos simples contínuos, e a pele com nylon 3-0, pontos simples interrompidos. Fez-se curativo e aplicou-se spray à base de antibiótico e alumínio micronizado. A anestesia foi revertida com ioimbina 0.15 mg/kg. A ferida cirúrgica foi tratada com iodopovidona tópica até a remoção da sutura, no oitavo dia pós-operatório. O animal foi medicado com flunixin meglumine 1.1 mg/kg SID por 5 dias e enrofloxacina 10 mg/kg por 10 dias. O paciente se recuperou completamente do procedimento em 24 horas e diariamente foi submetido à avaliação física. Os curativos foram feitos com solução fisiológica e spray de alumínio até completa cicatrização. A análise histopatológica identificou uma massa neoplásica, pouco delimitada, formada por vasos sanguíneos separados por quantidade regular de tecido conjuntivo, infiltrando a conjuntiva e esclera. A técnica cirúrgica, extrapolada de animais domésticos, foi considerada satisfatória e não se apresentaram recidivas tumorais no paciente.

Jue 12:00 am - 12:00 am
Medicina de Conservación

Los comentarios están cerrados.